Somos uma instituição filantrópica privada, que atende jovens e adultos com Cursos de Qualificação Profissional e Pré Vestibular, através de serviço voluntário. Conheça - nos melhor e adere a esta idéia: Solidariedade é vida! Elisabeth Alves Professora Voluntária de Cidadania

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Fundação Luterana apoia projetos sociais www.fld.com.br

A Fundação Luterana de Diaconia (FLD) foi criada em 17 de julho de 2000, por decisão do Conselho da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (CI/IECLB). Seu objetivo é apoiar a execução de programas e projetos que promovam qualidade de vida, cidadania e justiça social.

Nasceu a partir do Serviço de Projetos Desenvolvimento da IECLB, que detinha mais de 34 anos de experiência na área de desenvolvimento comunitário.

É uma entidade com personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, definida como organização de sociedade civil de interesse público. Todas as contas são auditadas e submetidas ao Ministério Público brasileiro.

A FLD prioriza iniciativas que promovam a igualdade do gênero e o combate ao racismo e à violência nas áreas de geração de emprego e renda; educação popular; ecologia e meio ambiente; agricultura; e saúde comunitária.

Os projetos encaminhados à Fundação passam pela análise inicial dos assessores programáticos, que avaliam sua viabilidade e enquadramento. Depois disso, são apresentados à Comissão de Projeto e Programas, que faz nova análise e aprova - ou não - os projetos.

Áreas de atuação

A Fundação Luterana de Diaconia realiza a sua missão dando prioridade a programas e projetos que promovam a igualdade de gênero e o combate ao racismo e à violência nas seguintes áreas:

1. Educação popular
2. Geração de trabalho e renda
3. Agricultura familiar e ecologia/meio ambiente
4. Saúde comunitária

Em todas essas áreas serão considerados os temas transversais – promoção de igualdade de gênero, superação do racismo e da violência.

1. Educação Popular com ênfase em Juventude

Objetivo geral:
Apoiar e acompanhar projetos que tematizem questões relacionadas à juventude e a superação da violência, incentivando experiências de trabalho “com” e “de” jovens e a formação de redes juvenis que atuem tanto na formulação como nos modos de operacionalizar políticas públicas.

O apoio atende prioritariamente:
Formação e Capacitação: formação para o fortalecimento do protagonismo juvenil visando o enfrentamento das múltiplas dimensões da violência e a dinâmica criminal;
Apoio à criação e o desenvolvimento de metodologias transdiciplinares: apoiar as iniciativas de grupos de jovens e redes sociais no desenvolvimento de linguagens, métodos e tecnologias de intervenção em contextos periféricos (que potencializem conexões entre diferentes áreas do conhecimento, em especial, educação, comunicação, cultura popular e múltiplas dimensões da violência);
Redes juvenis e troca de experiências: apoio a grupos juvenis e organizações que atuam com jovens que desenvolvam processos sócio-educativos, comunicacionais e produções culturais;
Incidência em Políticas Públicas e Mobilização: apoio para mobilizações e encontros de jovens, grupos e redes que atuam com esses atores sociais na perspectiva do protagonismo a partir da reflexão e elaboração de políticas públicas.

Na análise e avaliação dos processos de construção de conhecimento, a FLD dará prioridade a projetos que apresentem metodologias, tecnologias e linguagens inovadoras para o trabalho “com” e “de” jovens, estimulando o fortalecimento dos movimentos, redes e grupos juvenis da sociedade civil.

2. Geração de Trabalho e Renda

Objetivo geral:
Contribuir para a garantia do direito a trabalho e renda através de apoio e acompanhamento a iniciativas comunitárias e de projetos de desenvolvimento sustentável, visando à inclusão social, a incidência em políticas públicas e a redução de desigualdades sociais.

O apoio é prioritariamente para:
Formação e Capacitação: formação para o fortalecimento das iniciativas comunitárias de geração de trabalho e renda em áreas como gestão democrática e capacitação profissional;
Apoio à produção e comercialização e a Redes: apoio a iniciativas comunitárias de geração de trabalho e renda voltados à produção e comercialização, principalmente a redes que compartilham processos de produção e/ou de comercialização;
Articulação, Mobilização e Incidência em Políticas Públicas: apoio para mobilizações e encontros de empreendimentos econômicos solidários e atividades de reflexão e elaboração de políticas públicas.
O público prioritário de projetos de geração de trabalho e renda inclui mulheres, jovens e catadores de materiais recicláveis.

3. Agricultura Familiar e Ecologia

Objetivo geral:
Apoiar programas e projetos na área de agricultura familiar e meio ambiente visando o desenvolvimento rural integral e sustentável, apoiando o protagonismo dos agricultores, nos princípios da agroecologia, do etnodesenvolvimento e cooperação que propicie vida saudável e realização social e econômica.
A questão da terra deve ser compreendida a partir do tripé “questão agrária”, “questão ambiental” e “questões étnicas”, ajudando a romper propostas que historicamente apagaram as diferenças étnicas e a diversidade cultural, absorvendo-as em classificações genéricas.

As prioridades no apoio a projetos de Agricultura Familiar e Ecologia são:
• Apoio a projetos e iniciativas que contemplam as várias dimensões que viabilizam a permanência na área rural, tais como educação, saúde, crédito, práticas agrícolas sustentáveis.
• Apoiar ações que contemplam o uso integrado e sustentável dos recursos hídricos e florestais, bem como as lutas pela sua preservação.
• Fortalecer a capacidade reivindicatória das organizações dos produtores e produtoras rurais na luta por políticas agrícolas, incorporando os princípios da agroecologia.
• Identificar e apoiar as experiências de agricultura sustentável em áreas de uso comum como nos casos das comunidades quilombolas, reservas extrativistas e terras indígenas.
• Fortalecer redes que promovam a agroecologia como proposta política e que favoreçam a ampliação do debate sobre comercialização, mercado.

4. Saúde Comunitária

Objetivo geral:
Apoiar projetos na área de saúde, que promovam sensibilização, educação e prevenção com relação a DST e HIV/AIDS e que promovam experiências com plantas medicinais e farmácias comunitárias.

Para o período de 2008 a 2010, o apoio a projetos deverá ter seu foco principalmente no enfrentamento da HIV/AIDS, como uma temática transversal nos projetos encaminhados por vários grupos apoiados, a saber, mulheres, jovens, profissionais do sexo, transgêneros.

1/6/2009 a 4/8/2009:

Nova data de encaminhamento de projetos

Mais informações podem ser obtidas através do site: www.fld.com.br

Um comentário:

joselito disse...

Eu so vice-presidente do sindfoto-ba do curso gratuito de fotagrafia nas escola e grandes associaçoes sem nenhum apoio dos orgaos competentes projeto curso de fotografia gratuito nas escolas em salvador 32584586/91349981 Moreno joselito_fotografo@hotmail.com Orkut
moreno_ofotografo@hotmail.com Msn